Reuters logo
ACÇÕES PORTUGAL-PSI20 mergulha no vermelho com Europa, Espanha preocupa
April 5, 2012 / 12:16 PM / 5 years ago

ACÇÕES PORTUGAL-PSI20 mergulha no vermelho com Europa, Espanha preocupa

LISBOA, 5 Abr (Reuters) - A bolsa portuguesa recua mais de 1 pct, com 17 dos 20 títulos no ‘vermelho’, acompanhando as quedas das pares europeias, com os investidores preocupados com a possibilidade de Espanha ter de pedir um resgate, em véspera de fim-de-semana prolongado, disseram dealers.

“Há ainda preocupações acerca de Espanha e há um fim-de-semana de quatro dias, durante o qual os investidores não querem estar ‘longos’, já que não sabem que notícias poderão sair”, frisou Will Hedden, trader no IG Index.

* Os principais índices europeus seguem com quedas entre 0,5 pct e 1,7 pct, depois de terem afundado entre 2 a 3 pct ontem,pressionadas pelo reacender da crise da Zona Euro, após um leilão de dívida pública espanhola ter desapontado os mercados.

“Depois do leilão de dívida espanhol, que muito desapontou os mercados, hoje foi a vez que França ir ao mercado primário de dívida fazer uma colocação pela qual pagou mais caro”, referiu Paulo Rosa, trader da So Bulling no Porto.

Vincou que: “foi a partir do momento em que saíram os resultados do leilão em França que os mercados europeus começaram a cair”.

* O Tesouro francês vendeu 8,4 mil ME de dívida de médio e longo prazo, no topo do montante máximo indicativo de 8,5 mil ME, mas com uma subida de taxas.

* Espanha colocou ontem 2,5 mil milhões de euros (ME), com taxas de juro mais elevadas em todas as maturidades, reflectindo o risco crescente que os investidores atribuem ao Reino.

* O Governo espanhol anunciou na semana passada um orçamento draconiano que prevê cortes na ordem dos 27 mil ME, mas os mercados não estão ainda convencidos da capacidade do Executivo de Madrid para cumprir as duras medidas anunciadas, numa altura que que a dívida pública, em 2012 deverá ascender a 79,8 pct do Produto Interno Bruto (PIB), bastante acima do limiar de 60 pct recomendado pela Comissão Europeia.

Este cenário causa arrepios aos investidores, uma vez que a Espanha, tal como a Itália, é considerada ‘too big to fail’, pondo em causa o próprio futuro da união monetária.

* Sem surpresa, o Banco de Inglaterra manteve inalterada a sua taxa de juro em 0,5 pct.

* A moeda única europeia segue em queda face à congénere norte-americana, cedendo 0,46 pct para 1,3080 dólares.

* Em Portugal, o índice PSI20 cai 1,1 pct para 5.307,30 pontos, tendo sido negociados 45 milhões de títulos no valor de 38,4 ME, na NYSE Euronext Lisbon.

* A banca portuguesa acompanha as quedas do sector europeu, com o Banco Espírito Santo a descer 3,23 pct para 1,20 euros, o BPI a cair 1,97 pct para 0,447 euros e o Millennium bcp recua 0,8 pct para 0,124 euros.

As acções do BCP chegaram ontem a cair mais de 9 pct, anulando os ganhos do último mês.

* A pressionar o índice ‘benchmark’ da bolsa portuguesa está ainda a família EDP, com a Energias de Portugal a cair 1,80 pct para 2,071 euros e a EDP REnováveis a recuar 3,07 pct para 3,414 euros.

* Os ‘pesos-pesados’ Galp Energia e Portugal Telecom descem, respectivamente, 0,76 pct para 11,725 euros e 0,84 pct para 3,785 euros.

* Os futuros do Dow Jones descem 0,18 pct e os do Nasdaq recuam 0,35 pct, deixando antever uma abertura negativa em Wall Street, em dia de divulgação do indicador semanal de pedidos de subsídio de desemprego.

No mercado secundário de dívida soberana, a taxa de juro das Obrigações do Tesouro (OT) portuguesas a 10 anos descem para 12,255 pct de 12,31 pct no fecho de ontem, dia em que o Tesouro português regressou ao mercado primário para mais uma colocação de Bilhetes do Tesouro (BT).

Portugal vendeu o montante máximo indicativo de 1.500 milhões de euros (ME) em Bilhetes do Tesouro (BT) a 6 e 18 meses, colocando 500 ME em BT na maturidade mais curta e 1.000 ME na mais longa, mostrando uma procura sólida e uma descida de taxas.

* Já os juros das OT a 10 anos de Espanha e Itália seguem em alta, com os espanhóis a subirem para 5,8 pct de 5,72 pct ontem e os italianos a ganharem 5,5 pct face a 5,38 pct na sessão anterior.

* Os preços do petróleo voltaram às subidas nos mercados internacionais, com o barril de Brent a ganhar 0,9 pct para 123,47 dólares e o de Crude a subir 0,92 pct para 102,40 euros.

Por Patrícia Vicente Rua; Editado por Sérgio Gonçalves

Our Standards:The Thomson Reuters Trust Principles.
0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below